Perfil de infecções hospitalares na Sala de Cuidados Intermediários de um Hospital Universitário do interior de Pernambuco

Resumo

Tendo em vista que as Infecções Hospitalares (IH) representam um importante problema de saúde pública e que acarretam impacto para o paciente, família, instituições hospitalares e para a sociedade como um todo, este estudo teve como objetivo traça um perfil das infecções hospitalares que ocorreram na Sala de Cuidados Intermediários (SCI). A pesquisa trata-se de um estudo observacional, retrospectivo e descritivo com abordagem quantitativa, cujas fontes dos dados para a pesquisa foi o relatório bienal do Sistema de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do ano de 2018 e 2019 do Hospital Universitário. Em relação, a média geral, de IH no ano de 2018 foi verificada uma taxa de 6,8%, observando-se uma diminuição, no ano de 2019, onde a taxa observada foi de 5,1%. As IH, no hospital em estudo, têm diminuído no decorrer dos anos e são menores do que as taxas observadas em outras Instituições de saúde brasileiras.

https://doi.org/10.51909/recis.v1i1.41
PDF

Referências

DUTRA, GG; COSTA, MP da; BOSENBECKER, EO; LIMA, LM de; SIQUEIRA, HCH de; CECAGNO, D. Controle da infecção hospitalar: função do enfermeiro. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, v. 7, n. 1, p. 2159-2168, 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. PORTARIA Nº 2616, DE 12 DE MAIO DE 1998. Estabelece o Programa de Controle de Infecção Hospitalar. Disponível: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/1998/prt2616_12_05_1998.html. Acesso em: 2262020.

CANTANE, DR; SILVA, H de OF; GODOI, LF; ARAÚJO, A de A. Modelo de otimização aplicado à dinâmica de transmissão da bactéria responsável pela infecção hospitalar em UTIs. SBMAC 2020. v. 7, n. 1. DOI: 10.5540/03.2020.007.01.0403.

ROCHA, JPJ; LAGES, CAS. O Enfermeiro e a prevenção das infecções do sítio cirúrgico. Cadernos UniFOA, v. 11, n. 30, p. 117-128, 2016.

OPAS BRASIL.OPAS/OMS e Anvisa apresentam estratégias para Segurança do Paciente. Disponível: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=1106:opas-oms-e-anvisa-apresentam-estrategias-para-seguranca-do-paciente&Itemid=463#:~:text=Segundo%20dados%20da%20OMS%2C%20cerca,apresentam%20complica%C3%A7%C3%B5es%20no%20p%C3%B3s%20operat%C3%B3rio>. Acesso em: 22620.

DE CARVALHO, ML; ARAÚJO, TRN; SANTOS, de Sousa CFB; SOUSA, ÁFL. Infecções hospitalares em unidade de terapia intensiva neonatal. Revista interdisciplinar, v. 7, n. 4, p. 189-198, 2015.

GIROTI, Alessandra Lyrio Barbosa; FERREIRA, AM; RIGOTTI, MA; DE SOUSA, ÁFL; FROTA, OP; DE ANDRADE; Denise. Programas de Controle de Infecção Hospitalar: avaliação de indicadores de estrutura e processo. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 52, 2018.

SOUSA AFL, DE Oliveira LB; MOURA, MEB. DE SOUSA. Perfil epidemiológico das infecções hospitalares causadas por procedimentos invasivos em unidade de terapia intensiva. Revista Prevenção de Infecção e Saúde, v. 2, n. 1-2, p. 11-17, 2016.

MICHELIN, AF; DA FONSECA, MRCC. Perfil epidemiológico das infecções hospitalares na unidade de terapia intensiva de um hospital terciário. Nursing (Säo Paulo), p. 2037-2041, 2018.

OLIVEIRA, IC de C; DA ROCHA, BAM; MARTINS, LBC; PIEDADE, PHM; MOURA, RC. Perfil epidemiológico de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde no interior Goiano. J Infect Control. 2018.

DO DISTRITO FEDERAL, Regulação das Urgências CRU. PORTARIA Nº 135, DE 28 DE JANEIRO DE 2019. 2013.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Critérios Diagnósticos de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde – 2017. Disponível em:<http://sobecc.org.br/arquivos/Crit__rios_Diagn__sticos_de_IRAS__2_Ed.pdf> Acesso em: 0192020.

DE OLIVEIRA, JB; FRANCALINO, TR; DA SILVA, MLF; DE ARAÚJO, ACJ; DE LIMA, LR. Atuação do enfermeiro no controle de infecção hospitalar em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Mostra Interdisciplinar do curso de Enfermagem, v. 2, n. 2, 2017.

CONTERNO, LO; BARBOSA, RWN; REGO, CM; DA SILVA FILHO, CR. Gravidade do déficit neurológico e incidência de infecções hospitalares em pacientes idosos com acidente vascular cerebral agudo. Scientia Medica, v. 26, n. 4, p. 4, 2016.

DE CASTRO FRANCO, Lúcia Maciel; ERCOLE, Flávia Falci; DE MATTIA, Adelaide. Infecção cirúrgica em pacientes submetidos a cirurgia ortopédica com implante. Revista Sobecc, v. 20, n. 3, p. 163-170, 2015.

BRENTINI, Laura Cardoso et al. Incidência de pneumonia associada à ventilação mecânica e os agentes etiológicos mais prevalentes em uma unidade de terapia intensiva no interior de São Paulo. Rev. epidemiol. Controle infecç, p. 227-233, 2019.

MESIANO, Eni Rosa Aires Borba; MERCHÁN-HAMANN, Edgar. Infecções da corrente sangüínea em pacientes em uso de cateter venoso central em unidades de terapia intensiva. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 15, n. 3, p. 453-459, 2007.

SANTOS, Alice Veras et al. Perfil das infecções hospitalares nas unidades de terapia intensiva de um hospital de urgência. Revista de Enfermagem da UFPE, v. 10, n. Sup 1, p. 194-201, 2016.

FERREIRA GRON et al. Perfil epidemiológico das infecções relacionada a assistência à saúde em unidade de terapia intensiva adulto em hospital referência materno-infantil do Pará. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção 2019.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 Revista de Ensino, Ciência e Inovação em Saúde