Perfil bacteriano de amostras biológicas da clínica médica de um Hospital Universitário do Sertão de Pernambuco

Resumo

As infecções relacionadas a assistência à saúde (IRAS) são um desafio de saúde pública por causarem aumento da morbidade e mortalidade, do tempo de internação para o indivíduo e dos custos hospitalares. O objetivo deste trabalho foi verificar o perfil bacteriano de hemoculturas, secreções traqueais e uroculturas de pacientes internados na Clínica Médica de um Hospital Universitário. O estudo foi realizado através da análise retrospectiva destes exames em pacientes internados no período de junho de 2018 a julho de 2019. Os dados foram coletados por meio de impressos laboratoriais do próprio serviço e tabulados na planilha do Excel®, sendo divididos em amostras positivas e negativas e realizada análise descritiva com valores absolutos e percentuais. As principais espécies bacterianas isoladas nas secreções traqueais, hemoculturas e uroculturas foram Pseudomonas aeruginosa (30%), Staphylococcus coagulase negativa (20%) e Klebsiella pneumoniae (30%), respectivamente. Para a maioria das bactérias analisadas, independente das amostras, foi verificada uma alta resistência bacteriana. O conhecimento das espécies mais ocorrentes, assim como da elevada resistência observada, permite que os profissionais de saúde estabeleçam protocolos preventivos e realizem tratamentos mais efetivos.

https://doi.org/10.51909/recis.v1i1.32
PDF

Referências

Padoveze MC, Fortaleza CMCB. Infecções relacionadas à assistência à saúde: desafios para a saúde pública no Brasil. Revista de saúde pública 2014; 48(6):995-1001. https://doi.org/10.1590/s0034-8910.2014048004825

Miller AC, Polgreen LA, Polgreen PM. Optimal Screening Strategies for Healthcare Associated Infections in a Multi-Institutional Setting. PLoS computational biology 2014; 10:e1003407. https://doi.org/10.1371/journal.pcbi.1003407

WHO Guidelines on Hand Hygiene in Health Care. First Global Patient Safety Challenge Clean Care is Safer Care. World Health Organizations; 2009. Disponível em: < https://www.who.int/patientsafety/events/05/GPSC_Launch_ENGLISH_FINAL.pdf >

Giunta APN, Lacerda RA. Inspeção dos Programas de Controle de Infecção Hospitalar dos serviços de saúde pela Vigilância Sanitária: diagnostico de situação. Revista da Escola de Enfermagem da USP 2006;40(1):64-70. https://doi.org/10.1590/S008062342006000100009

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Critérios Diagnósticos de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde. Brasília: ANVISA, 2017. Disponível em: < https://www.gov.br/anvisa/pt-br >

Sasaki VDM, Romanzini AE, Jesus APM, et al. Vigilância de Infecção de sítio cirúrgico no pós-alta hospitalar de cirurgia cardíaca reconstrutora. Texto & contexto enfermagem 2011;20(2):328-32. https://doi.org/10.1590/S0104-07072011000200015

Hidalgo G, Ponton A, Fatisson J, et al. Induction of a state of iron limitation in uropathogenic Escherichia coli CFT073 by cranberry-derived proanthocyanidins as revealed by microarray analysis. Appliedand Environmental Microbiology 2011; 77(4):1532-1535. https://doi.org/10.1128/AEM.02201-10

Basso ME, Pulcinelli RSM, Aquino ARC, et al. Prevalência de infecções bacterianas em pacientes internados em uma unidade de terapia intensiva (UTI). Revista Brasileira de Análises Clínicas 2016; 48(4):383-8. https://doi.org/10.21877/24483877.201600307

Mota FS, Oliveira HA, Souto RCF. Perfil e prevalência de resistência aos antimicrobianos de bactérias Gram-negativas isoladas de pacientes de uma unidade de terapia intensiva. Revista Brasileira de Análises Clínicas 2018; 50 (3):270-277. https://doi.org/10.21877/24483877.201800740

Mendes RE, Castanheira M, Pignatari AC, et al. Metalo-beta-lactamases. Jornal brasileiro de patologia e medicina laboratorial 2006; 42(2):103-13. https://doi.org/10.1590/S167624442006000200007

Viana GF, Saalfed SM, Moreira RR, et al. Can ampicillin/sulbactam resistance in Acinetobacter baumannii be predicted accurately by disk diffusion? Journal of global antimicrobial resistance 2013; 1(4):22122. https://doi.org/10.1016/j.jgar.2013.07.001

Guimarães MP. Ocorrência de Acinetobacter baumannii Resistente aos Carbapenêmicos em Pneumonias Associadas a Ventilação Mecânica em uma Unidade de Terapia Intensiva de Adultos Mista de um Hospital Universitário Brasileiro: fatores de risco e prognóstico [manuscrito]. Uberlândia (MG): Universidade Federal de Uberlândia, 2011. Disponível em < https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/16670/1/Diss%20Munick.pdf >

Scarcella ACA, Scarcella ASA, Beretta ALRZ. Infecção relacionada à assistência à saúde associada a Acinetobacter baumannii: revisão de literatura. Revista Brasileira de Análises Clínicas 2015;49(1):18-21. https://doi.org/10.21877/24483877.201600361

Ochoa SA, López-Montiel F, Escalona G, et al. Pathogenic characteristics of Pseudomonas aeruginosa strains resistant to carbapenems associated with bio film formation. Boletin Medico del Hospital Infantil de Mexico 2013; 70(2), 138-150. Disponível em < https://www.medigraphic.com/pdfs/bmhim/hi-2013/hii132j.pdf >

Lodise-Jr TP, Lomaestro B, Drusano GL. Piperacillin-tazobactam for Pseudomonas aeruginosa a infection: clinical implications of anextended-infusion dosing strategy. Clinical Infectious Diseases 2007; 44(3), 357-363. https://doi.org/10.1086/510590

Melo EM, Silva TJG, Silva JLA, et al. Major bacteria in urine cultures and tracheal aspirate from patients with infectious diseases. Revista de Enfermagem da UFPI 2016;4(3), 30-5. https://doi.org/10.26694/reufpi.v4i3.4409

Santos ALD, Santos DO, Freitas CCD, et al. Staphylococcus aureus: visitando uma cepa de importância hospitalar. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial 2007;43(6), 413-423. https://doi.org/10.1590/S167624442007000600005

Gelatti LC, Bonamigo RR, Becker AP, et al. Staphylococcus aureus resistentes à meticilina: disseminação emergente na comunidade. Anais brasileiros de dermatologia 2009;84(5):501-6. http://dx.doi.org/10.1590/S036505962009000500009

Speller DCE, Johnson AP, James D. Resistance to methicillin and other antibiotics in isolates of Staphylococcus aureus from blood and cerebrospinal fluid, England and Wales, 1989-95. Lancet 1997; 350(9074):323-5. https://doi.org/10.1016/s01406736(97)12148-1

Dallacorte TS, Indras DM, Teixeira JJV, et al. Prevalência e perfil de sensibilidade antimicrobiana de bactérias isoladas de hemoculturas realizadas em hospitais particulares. Revista do Instituto Adolfo Lutz 2016; 75:1702. Disponível em < http://www.ial.sp.gov.br/resources/insituto-adolfolutz/publicacoes/rial/10/rial75_completa/artigos-separados/1702.pdf >

Alves LNS, Oliveira CR, Silva LAP, et al. Hemoculturas: estudo da prevalência dos microrganismos e o perfil de sensibilidade dos antibióticos utilizados em unidade de terapia intensiva. Journal of the Health Sciences Institute 2012;30(1):44-7. Disponível em < https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-644794 >

Baptista MGFM. Mecanismos de Resistência aos Antibióticos [tese]. Lisboa (PT): Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias; 2013. Disponível em < https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/3264 >

Leão LSNO, Passos XS, Reis C, et al. Fenotipagem de bactérias isoladas em hemoculturas de pacientes críticos. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 2007;40(5):537-540. http://dx.doi.org/10.1590/S003786822007000500009

Reis HPLC, Vieria JB, Magalhães DP, et al. Avaliação da resistência microbiana em hospitais privados de Fortaleza - Ceará. Revista brasileira de farmácia 2013; 94 (1): 83-87. Disponível em < http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6941 >

Pires MCS, Frota KS, Junior POM, et al. Prevalência e suscetibilidades bacterianas das infecções comunitárias do trato urinário, em Hospital Universitário de Brasília, no período de 2001 a 2005. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 2007; 40(6): 643-647. http://dx.doi.org/10.1590/S003786822007000600009

Narciso A, Fonseca F, Cerqueira SA, et al. Susceptibilidade aos antibióticos de bactérias responsáveis por cistites não complicadas: estudo comparativo dos isolados de 2008 e 2010. Acta Urológica 2011;1: 16–21. Disponível em < https://www.apurologia.pt/acta/1-2011/susc-ant-bact-cist.pdf >

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2020 Revista de Ensino, Ciência e Inovação em Saúde